Arquivo mensal: agosto 2014

Searching for Sky por Jillian Cantor

10389134_10152416059951840_3161120587116319320_n

Sky viveu a vida toda em uma ilha onde tudo que ela conheceu era sua mãe, Helmut e River e a simplicidade de acordar todos os dias, caçar sua comida, tomar banho na praia, sem o conhecimento de que existem outras ilhas e outras pessoas no mundo. Assim quando um barco chega na ilha, e quer levar ela e River para um lugar chamado Califórnia, Sky tenta resistir, mas acaba sendo levada – lá ela tem que aprender sobre todo um mundo que ela nunca pensou existir e lutar, mentalmente, para sobreviver nele.

Esse é um daqueles livros que eu tenho sentimentos misturados sobre, uma parte de mim ficou realmente impressionada com a narrativa de Cantor e como ela conseguiu capturar tão bem a dificuldade que foi para Sky se adaptar em uma cidade grande tendo vindo de uma ilha – tinha muito espaço para dar errado, mas foi feito de modo perfeito a transição dela. E a escrita também é linda, apesar de ser simplificada por estarmos na mente de Sky, isso deixou as descrições dos sentimentos mais ricas.

Mas ao mesmo tempo eu fiquei entendiada durante todo livro, a história é sobre Sky se adaptando a um mundo diferente do que ela conhecia, e deu isso é todo o livro. Nos primeiros 30% eu estava intrigada por essa trama e realmente curiosa sobre o que iria acontecer a seguir, mas como o livro seguiu e seguiu e nada acontecia eu tive que lutar para terminar a leitura e não dormir em cima do meu Kobo cada vez que começava a ler esse livro.

E no final teve várias cenas que poderiam ser tocantes e me dar um rio de lágrimas, mas não deram porque eu já estava de saco cheio da história e estava contando as páginas para acabar logo. O livro foi publicado em maio deste ano pela Bloomsbury USA Childrens, em inglêse até a data deste post não tinha previsão de tradução.

 

No Aleatório + Salve a data!

Oi gente, hoje eu estou aqui para combinar dois projetos aqui do blog: o No aleatório – que é quando eu compartilho uma música com vocês que eu acredito combinar com o livro – e o Salve a data! – que é quando eu estou antecipando bastante um livro e eu quero compartilhar ele com vocês para vocês ansiarem o lançamento junto comigo.

O livro que eu quero que vocês salvem a data hoje é “No Place To Fall”, por Jaye Robin Brown que vai ser lançado no dia 09 de dezembro de 2014, pela Harper Teen – nele a personagem principal Amber vive em uma cidade pequena, sem muitas chances de sair dali ela não vê um futuro que gostaria, cantando e fazendo sucesso com a sua musica, além disso sua situação familiar não é das mais fáceis e, como sempre, ela passa por alguns problemas amorosos.

E uma musica que eu acabei descobrindo sem querer hoje que combina totalmente com a história de Amber é Rise Above, do musical do Homem Aranha, a letra dessa musica é tão parecida com a história desse livro – principalmente com a metade dele, com a Amber se sentindo perdida na família e sociedade que ela está vivendo e sem sentir como se ela tivesse uma saída daquelas situações. E tanto a musica quanto o livro dão este mesmo sentimento desespero de se sentir perdido, mas também mostram esperança através das palavras deles.

E ai, ficaram curiosos para descobrir sobre a jornada de Amber? Aguardem por uma resenha do livro em dezembro! 😉

 

Penhascos em livros

Oi gente, hoje eu estou aqui para falar um pouquinho com vocês sobre Cliffhangers. Primeiramente vamos definir o que é isso, basicamente é um mecanismo muito usado no setor do entretenimento (série, filmes e livros) em que o personagem principal se encontra em um momento decisivo ou uma revelação chocante, normalmente em livros de séries essas revelações são colocadas no final para manter o leitor lendo os próximos livros. Eu não me irrito muito com Cliffhangers, mas vou falar sobre algumas situações me que eles me incomodam.

Quando me fazem não ler uma série pela sua fama. Uma série muito popular no universo YA internacional é a série Lux, mas essa série tem uma fama de todos os livros terminarem em terríveis Cliffhangers que fazem os fãs arrancarem os cabelos de desespero para o próximo livro – que demora pelo menos um ano para chegar as prateleiras… Além de isso irritar seus leitores, me fez ficar afastada dessa série até agora porque eu não queria ter que passar pela ansiedade de esperar pelo próximo livro (o ultimo foi publicado esse mês, então finalmente posso parar com a minha abstinência nessa série!).

Quando o livro nem é tão bom assim, mas você precisa ler o próximo livro da série só para saber como o problema X vai ser resolvido. Um exemplo que aconteceu comigo foi com o livro Runes, ele foi uma leitura só okay e se não fosse o massivo cliffhanger no final eu nunca me interessaria em pegar o próximo livro da série, mas agora não consigo parar de pensar em ler ele para descobrir o que aconteceu com aquele personagem.

Como da para ver, Cliffhangers podem funcionar a favor dos autores para nos fazer mais curiosos para o próximo livro ou podem ter o efeito contrario e afastar leitores que não querem passar por eles. E vocês se encaixam em que categoria? Se irritam quando se deparam com um? Me digam tudo nos comentários 🙂

 

 

Recomendando: Paranormal + Contemporâneo

O “Recomendando” é um espaço aqui no blog que eu uso para recomendar livros para vocês leitores, eu sempre vou selecionar um gênero especifico para recomendar e vou escolher livros que me marcaram de alguma forma ou que apresentaram um história única – basicamente livros que eu acho que devem ler lidos por todos 🙂

Hoje eu vou recomendar uma série de livros que eu mistura dois gêneros que eu amo: paranormal e contemporâneo, e a série é Elemental, da Brigid Kemmerer. A série infelizmente só está disponível em inglês até a data deste post, mas o nível é bem básico – esses livros foram um dos primeiros que eu li em inglês e não tive o menor problema enquanto lia eles, então realmente sugiro para quem está querendo começar a ler em inglês também.

Bom, essa série tem quatro livros já publicados e um quinto (e ultimo) para ser publicado em setembro (e advinha quem está contando os dias? Eu!!) e eu digo que essa série é do gênero paranormal com contemporâneo porque a premissa da série em si é paranormal – os irmãos Merrick tem poderes dos elementos, água, terra, fogo e ar, e são caçados por serem considerados perigosos para a sociedade, mas em todo livro nos temos sempre um romance e problemas que dão uma pitada contemporânea para os livros. Ótimo para fãs dos dois gêneros, e para fãs de um dos dois gêneros que quer se aventurar em algo diferente.

Untitled-4

Os livros da série são leituras super rápidas (acho que li cada livro da série em uma noite) e eles são um “guilty pleasure” meu, já que vamos combinar eles não são as maiores obras da literatura, mas são tão viciantes depois que você começa a ler. Fun Fact: eu comecei lendo a serie pelo quarto livro oops Fun Fact 2: um dos irmãos Merrick é gay,  e o seu livro é o quarto da série, Secret, que mostra um dos mais doces relacionamentos gays que eu já li na minha vida.

 

Graceling, o Dom Extraordinário por Kristin Cashore

ANGELFALL_1324213129P

Os sete reinos são  um mundo em que pessoas podem nasce com “Dons extraordinários” e quem nasce assim tem um olho de cada cor, esses dons podem ser qualquer coisa desde nadar extraordinariamente bem ou vencer todas as lutas em que entra, e todas pessoas que tem um dom são obrigadas a servir ao rei do seu reino. Katsa nasceu com o dom de matar e obrigada a servir Rei Randa, ela se torna temida em todos os sete reinos por sua fama de assassina. Mas em uma missão do conselho, Katsa acaba envolvida em um mistério que se torna maior do que qualquer um nos sete reinos poderia ter adivinhado.

Katsa me lembrou bastante da Katniss como uma personagem principal, as duas são muito fechadas emocionalmente e por isso se tornaram muito… Cegas para os sentimentos das pessoas a sua volta, isso tornou o começo do livro meio difícil de se conectar com os personagens. Mas com a chegada de Po e Bitterblue, Katsa se torna uma personagem mais fácil de conectar e também descobrimos mais o porque dela se fechar tanto.

Sobre Po, eu adorei ele, sendo o completo oposto de Katsa com um jeito brincalhão e por vezes irônico, que se importa fácil com as pessoas a sua volta e sempre entendendo os seus sentimentos e os das pessoas a sua volta. Já Bitterblue, começou bem tímida e sem falar muito, mas no final do livro ver ela sendo forte e seguindo em frente depois de tudo que ela passou me deixou ansiosa para ler o livro dela.

O romance desse livro foi uma das minhas partes favoritas da leitura, já que é tão difícil ver um casal no gênero YA se tornando amigos primeiro e depois desenvolvendo isso para algo a mais. A fantasia dele também foi muito bem feita, de um jeito que foi completo, mas simples o suficiente que até pessoas que não gostam de fantasia podem aproveitar a história.

No fim das contas Graceling é um dos melhores livros de fantasia que eu li em uns bons tempos, e se não fosse algumas cenas ele poderia ser voltado até para um publico mais jovem do que YA. O livro foi lançado em português pela editora Rocco, em 2011.

The Summer I Found You por Jolene Perry

THE_FALCONER_1360806032P

Kate é uma garota que está no seu ultimo ano do ensino médio e tem diabetes tipo 1 e acaba de ser dispensada pelo seu namorado de anos por uma líder de torcida. Aidan é um garoto de 19 anos que acabou de voltar do exercito, para nunca mais voltar graças a perda de um braço. Por uma amiga em comum os dois acabam se conhecendo e começando um relacionamento que tem tudo para dar errado já que os dois estão em mal emocionalmente, mas quem sabe o que irá acontecer?

Apesar desse livro não ser o melhor romance contemporâneo que eu já li eu curti o tempo que passei lendo ele. O romance é definitivamente a melhor parte da história, e apesar de se desenvolver rapidamente eu gostei do fato de que, apesar de todos os problemas que Aidan e Kate tem os dois estranhamente se completam e são exatamente um o que o outro precisa – o que rendeu vários momentos “oww” da minha parte.

Mas a história tem vários outros pontos fracos, como por exemplo Kate e sua insistência em não tratar da sua diabetes. Eu sei que ela é uma adolescente e que ter que ficar cuidando da glicose e o que ela come o tempo todo não é exatamente um sonho para ninguém, mas as coisas não precisavam ser tão complicadas quanto Kate as torna – várias vezes ela fazia uma grande coisa da sua diabetes, como não contar para as pessoas, sendo que honestamente eu não vejo qual diferença faria se ela contasse.

Outras coisinhas que me incomodaram foram o fato de que toda hora Kate e Aidan discutem a diferença de idade entre eles, mas eles só tem dois anos de diferença e eles discutem como se fosse uma monstruosa diferença – honestamente, pareceu só mais uma desculpa para jogar um drama no casal. Outra coisa é que esse livro carrega “summer” no título e nunca se passa no verão, se passa na primavera acredito (e também não é situado numa praia, capa enganosa!).

Mas nada demais, eu curti bastante ler esse livro, acredito que todos que procuram um romance leve e rápido de ler podem buscar esse livro, não vai ser algo que vai trazer uma carga emocional para sua leitura, mas vai render um tempo bom. O livro foi publicado em março deste ano, pela Albert Whitman Teen ,em inglês e até a data atual não tem previsão de tradução.

TBR Jar

Oi gente, estou aqui de novo com mais um TBR Jar agora para escolher o livro do mês de agosto! Eu criei esse espaço porque tenho na minha estante vários livros que ainda não foram lidos e decidi que todo mês irei tirar um livro dali, lê-lo naquele mês, se eu não tiver interesse em ler o livro ou ler e não quiser mante-lo decidi que vou trocar/doar/vender.

O livro do mês de julho foi Binno Oxz e eu acabei não lendo ele, cheguei a pegar o livro depois da Booktube a thon e li alguns capitulos, mas não entrava na história de jeito nenhum então resolvi larguar ele de mão por enquanto. Eu não vou doar/vender ele porque gostei da escrita e da história, então acho que em um período diferente eu poderia aproveitar a história.

Agora o livro desse mês é: Traição, esse é o segundo livro da série Strange Angels e eu li o primeiro na primeira maratona literária. Eu até cheguei a ler o primeiro capítulo logo quando terminei o primeiro, mas precisava um tempinho longe da narrativa… Única da série, para recuperar meu cérebro. Mas agora vamos lá, até o próximo TBR Jar 😉